Decoração para apartamento minimalista pequeno

decoração de apartamento minimalista

Um apartamento minimalista é a melhor opção tanto para quem não passa tanto tempo em casa quanto para quem deseja ter menos trabalho para mantê-lo organizado.

Tendência nas grandes cidades, os apartamentos e studios de tamanho compacto estão em alta, justamente pela praticidade que proporcionam para seus residentes.


Então, se você já mora ou pretende morar em um imóvel pequeno e deseja garantir que tanto os móveis quanto a decoração sejam funcionais, este é o artigo certo para você. Continue lendo!

O que é um apartamento minimalista?

Primeiramente, é preciso ter em mente que o minimalismo é um movimento que preza pelo “menos é mais”, valorizando apenas móveis, objetos e acessórios imprescindíveis para a rotina dos moradores. 

Sendo assim, o primeiro passo para conquistar um apartamento minimalista charmoso é analisar qual é a composição dos ambientes e definir quais são os itens que não podem faltar em cada cômodo.

Afinal, pequenos espaços tendem a exigir um planejamento mais cuidadoso, motivo pelo qual optar por móveis planejados costuma ser a opção mais adequada para esses imóveis.

Um bom exemplo são os armários com portas de correr e prateleiras de parede, que otimizam o espaço de qualquer ambiente sem perder sua funcionalidade.

Com isso em mente, tomamos a liberdade de separar três dicas de decorações minimalistas que podem ser exatamente aquilo que seu apartamento precisa para ficar ainda mais incrível.

Vamos conferir?

1 – Atenção para as cores

Decoração para apartamento minimalista pequeno
Decoração para apartamento minimalista pequeno

 

Se você já está familiarizado com esse estilo, sabe que tons neutros são a base da sua estrutura.

Cores como branco, bege, cinza e preto são as mais utilizadas, mas inserir pontos coloridos complementam qualquer ambiente minimalista.

Então, mesmo que seus móveis sejam de cores neutras, aposte em objetos de decoração coloridos para dar aquele toque de charme.

Outra opção é utilizar móveis de madeira, pois essa tonalidade também vai ficar incrível em qualquer cômodo do seu apartamento.


2 – A iluminação é essencial

 

A iluminação minimalista valoriza muito a luz natural, motivo pelo qual a maioria dos apartamentos minimalistas tem as paredes pintadas de branco, que potencializa os efeitos da iluminação natural.

Contudo, a iluminação artificial é essencial e pode fazer a diferença na ambientalização de cada cômodo.

Luminárias focais direcionadas às mesas, por exemplo, destacam os móveis e os tornam o centro das atenções daquele aposento.

Da mesma forma, luminárias pendentes somadas à lâmpadas com tonalidade amarelada trazem uma sensação de conforto e ficam perfeitas nos quartos ou próximos do sofá da sala.



3 – Aposte em elementos que remetem à natureza

Decoração para apartamento minimalista pequeno | Natureza
Decoração para apartamento minimalista pequeno | Natureza

 

Essa dica vai deixar os pais de plantinhas felizes da vida!

Anteriormente, mencionamos que o estilo minimalista valoriza móveis (e pisos) em madeira, mas outro ponto valorizado por essa estética é o verde.

Ou seja, além de deixarem sua casa muito mais bonita e feliz, as plantas também contribuem para que você possa enquadrar o seu apartamento no minimalismo.

Mas atenção! Se você não faz parte do time que mantém as plantinhas vivas, não se preocupe, você ainda pode alcançar essa “asthetic” com plantas artificiais, viu?

Dica extra

Decoração para apartamento minimalista pequeno | Dica Extra
Decoração para apartamento minimalista pequeno | Dica Extra

 

Um dos principais benefícios do estilo minimalista é que ele combina com outros tipos de estilo de decoração. A maior prova disso é como elementos do estilo industrial formam um “match” perfeito com o minimalismo.

Inclusive, essa mistura fica ainda melhor se seu apartamento é um studio, como os do DNA Paulistano, nosso residencial localizado no bairro Santa Cecília, em São Paulo.

Conclusão

Bom, esperamos que todos os residentes de espaços reduzidos consigam utilizar essas dicas para conquistar o apartamento minimalista dos sonhos.

Sabemos como é maravilhoso ter um espaço pra chamar de seu, mas é ainda melhor se conseguimos decorá-lo para ficar a nossa cara.

Agora, se você ainda está em busca de um lugar para se tornar seu lar e deseja que ele tenha uma fachada estilosa e diferenciada, temos certeza que esse nosso artigo vai te inspirar!

Perguntas Frequentes sobre Apartamento Minimalista Pequeno

O que é um apartamento minimalista?

Um apartamento minimalista é um tipo de residência que se caracteriza por ter um design simples e clean, com poucos móveis e decoração.

O objetivo é criar um ambiente que seja funcional e prático, e que também transmita uma sensação de tranquilidade e ordem. Aqui na Squatro, todos os imóveis tem o estilo perfeito para aderir ao minimalismo, venha conferir.

Como ter um apartamento minimalista?

A ideia do minimalismo é reduzir ao máximo a quantidade de coisas desnecessárias e focar no essencial, de modo a criar um espaço mais livre e acolhedor.

Esse estilo de decoração é muito popular em grandes cidades, onde os apartamentos tendem a ser menores e mais compactos, e o minimalismo permite aproveitar melhor o espaço disponível.

O que é um ambiente minimalista?

Faça uma lista de tudo o que você realmente precisa e desapegue do resto. Isso inclui móveis, utensílios, roupas e outros objetos que você não usa ou não trazem valor para sua vida.

1 – Opte por móveis e objetos de decoração simples e funcionais. Evite itens que são excessivamente decorativos ou que ocupam muito espaço.

2 – Mantenha o ambiente sempre arrumado e limpo. O minimalismo também se aplica à organização e limpeza do espaço.

3 – Utilize cores claras e neutras. Elas dão a sensação de ampliação do espaço e ajudam a criar um ambiente mais tranquilo e sereno.

4 – Mantenha a simplicidade na hora de decorar. Menos é mais no minimalismo, então evite adicionar muitos detalhes ou elementos decorativos.

5 – E por fim modele seu apartamento minimalista da forma que te deixe bem, aqui na Squatro Incorporadora primamos pela simplicidade e também temos vários Apartamentos Minimalistas Pequenos. Confira!

Por que ser minimalista?

Existem várias razões pelas quais as pessoas optam por ter um estilo de vida minimalista. Algumas das principais são:

1 – Maior paz e tranquilidade: ao se desfazer de coisas desnecessárias e ter um ambiente mais simples, as pessoas podem se sentir mais relaxadas e em paz.

2 – Maior foco: com menos distrações e coisas para cuidar, é mais fácil se concentrar em coisas importantes.

3 – Mais tempo livre: ter menos coisas para cuidar significa ter mais tempo livre para fazer coisas que realmente importam.

4 – Economia de dinheiro: ao comprar menos coisas e se desfazer de itens que não são usados, é possível economizar dinheiro.

5 – Menos estresse: com um ambiente mais simples e organizado, é mais fácil encontrar as coisas e há menos chances de se estressar com a bagunça.

Quais são as principais características do minimalismo?

As principais características do minimalismo são:

1 – Simplicidade: o minimalismo se caracteriza por ter um design simples e sem excessos. Isso inclui móveis, objetos de decoração e até mesmo a paleta de cores utilizada.

2 – Funcionalidade: no minimalismo, cada item tem uma função e é escolhido por sua utilidade. Itens que não têm uma função específica são evitados.

3 – Ordem: o minimalismo valoriza a ordem e a organização. Isso significa manter o ambiente sempre arrumado e livre de bagunça.

4 – Eficiência: o minimalismo busca aproveitar o espaço de maneira eficiente, de modo a criar um ambiente prático e funcional.

5 – Qualidade: no minimalismo, a qualidade é valorizada acima da quantidade. Isso significa investir em itens duráveis e bem-feitos em vez de comprar muitos itens baratos e de baixa qualidade.

Ter um apartamento minimalista pequeno pode ser uma grande vantagem para jovens que estão começando sua carreira, acesse nosso site Squatro Incorporadora e saiba mais sobre os melhores imóveis da região em SP.

Artigos Relacionados – Apartamento Minimalista Pequeno

Pensando em você, decidimos trazer alguns artigos relacionados com decorações em apartamento minimalista pequeno, confira logo abaixo:

Tudo o que você precisa saber sobre Financiamento Imobiliário

  1. Sistema Financeiro de Habitação: Financiamento regulamentado pelo governo federal que atua em imóveis de até R$1,5 milhões, essa condição só se aplica à pessoa física e  sofre ajuste de juros de 12% a.a. Nesse tipo de financiamento o banco libera o valor equivalente a 80% do imóvel desejado e as parcelas não podem ultrapassar 30% da renda mensal de quem está solicitando o crédito. Para mais informações, busque contato com o seu  gerente do banco.
  2. Sistema Financeiro Imobiliário: Essa linha de crédito pode ser solicitada tanto por pessoas físicas quanto jurídicas, e quem define as condições é o próprio agente financeiro. Essa modalidade não impõe teto de preço do bem (como no caso de um ISH), não tem compromisso com renda e não tem limite de juros. O crédito pode alcançar 80 ou 90% do valor do imóvel.
  3. Minha casa, minha vida: MCMV começou a ser aplicada em 2009 e tem como objetivo facilitar o direito à moradia para a população com renda de até R$8mil. Está modalidade possui diversas ramificações e mais informações podem ser encontrar no site do governo federal (Conheça o programa Minha Casa, Minha Vida — Ministério das Cidades (www.gov.br)
  4. Financiamento direto com a Construtora: Este tipo de financiamento é o menos burocracia, porém, por não existir regulamento muitas vezes as condições tornam essa condição menos atrativas. Ainda sim, essa é a opção praticada quando falamos de um imóveis na planta, nesse caso é preciso financiar com a construtora até a hora da entrega das chaves, que passa a ser decisão do cliente como segurá com o financiamento. 

 

Para conseguir um financiamento imobiliário é preciso ter 18 anos ou mais, comprovar renda suficiente para pagamento do imóvel e estar com o CPF válido. É importante checar se o CPF não está vinculado a órgãos de proteção de crédito, como  o Serasa, tudo é levado em conta quando alguém pede financiamento: conta de luz, de internet e de gás. Tudo é analisado para considerar a pessoa boa pagadora. 

  1. Taxa nominal: Esses são juros previamente acordados, sinalizados em todos os momentos da transação. Não haverá ajuste ao longo dos meses, mas pode haver alterações de ano para ano.

  2. Taxa real: Esta é a taxa de juros corrigida conforme a inflação do país.
  3. Taxa efetiva:  Real taxa de juros levando em conta a capitalização do bem em determinado período de tempo.

Segundo a tabela Price o valor máximo que pode ser financiado é de 80% a 90% do valor total do imovel. Porém essa porcentagem pode variar dependendo de algumas questões: da instituição financeira que irá realizar o financiamento, da sua qualidade como pagador.

Em caso de imóveis prontos depende de quanto o banco avalia o bem e quando você está pagando por ele. Em caso do banco avaliar o bem por mais caro do que você está comprando há uma possibilidade do banco financiar 100% do valor do imóvel e na situação oposta, você, como comprador, precisa integrar o valor que o banco não financiar. 

Dependendo da modalidade de financiamento que for aplicada, há um limite de no máximo 30% da renda que pode ser destinado a financiamento (SFH). Porém se o imóvel tiver um valor superior a R$1.5 milhões não há compromisso com porcentagem de renda (SFI).

Tudo depende de quantos anos você tem. Porém a idade máxima que você pode ter ao final do financiamento é de 80 anos e 6 meses.
Ou seja:

Se você tem 70 anos, você tem 10 anos e 6 meses para quitar o financiamento.
Se você tem 60 anos, você tem 20 anos e 6 meses para quitar o financiamento.

Acontece que se você quiser utilizar o limite máximo que são 420 meses, o financiamento só pode ser solicitado se o comprador tiver no máximo 45 anos e 6 meses.

É possível refinanciar um imóvel caso o mesmo tenha todas as documentações em ordem e que seja colocado como garantia do pagamento. Em um cenário de não cumprimento do pagamento o bem pode ser retirado da pessoa para restituição da dívida.

Caso você atrase o pagamento do meu financiamento existem alguns cenários possíveis, entre eles:

  1. Pagamento de multa com acréscimo de juros;
  2. Suas informações podem ser cadastradas em órgão de cobrança SERASA;
  3. A instituição financeira pode abrir um processo contra o devedor solicitando o pagamento da dívida.
  4. Caso a situação não seja resolvida, o banco pode colocar o imóvel em leilão.

Use o FGTS como facilitador para comprar seu Apê

O FGTS pode ser usado apenas em imóveis SFH:

  1. Podemos usar o valor para quitar um imovel financiado através da modalidade SFH, ou seja, quitar imovel que custam menos de R$1.5 milhões;
  2. Podemos usar o FGTS para pagar parte das parcelas do financiamento SFH;
  3. Usar o saldo do FGTS como entrada do financiamento do valor da compra ou construção do imóvel residencial.

Para usar o FGTS alguns critérios precisam ser levado em conta:

  1. Ter a somatório de três anos de contribuição;
  2. Não pode ter outro crédito ativo no Sistema Financeiro de Habitação;
  3. Não ter outro imovel construído ou em construção em área urbana;
  4. O imóvel tem que ser em área urbana;
  5. O bem precisa ter fim residencial.

Então sim, é possível usar o FGTS para liquidar ou amortizar o financiamento.

É possível usar o FGTS para pagar parte do valor das prestações. 

O que você precisa saber sobre o programa Minha Casa Minha Vida?

O programa Minha casa, Minha vida é uma iniciativa do governo federal, criado em 2009 e tem o objetivo de subsidiar e facilitar a compra de imóveis residenciais para famílias de baixa renda. Neste programa existem algumas categorias, classificadas por renda familiar e cada categoria tem um valor de incentivo. Saiba mais no site Conheça o programa Minha Casa, Minha Vida — Ministério das Cidades (www.gov.br)

O Programa atende famílias com renda mensal de até R$ 8.000,00 em áreas urbanas e renda anual de até R$ 96.000,00 em áreas rurais. 

Dentro do programa, existem diferentes faixas, separadas por renda, que interferem no valor do subsídio recebido pelo governo. Saiba mais através do site Conheça o programa Minha Casa, Minha Vida — Ministério das Cidades (www.gov.br)

Para participar do programa é preciso se cadastrar na prefeitura da sua cidade e aguardar o sorteio. Em seguida, alguém entrará em contato para que você possa escolher sua nova casa dentre os imóveis disponíveis. Saiba mais através do site Conheça o programa Minha Casa, Minha Vida — Ministério das Cidades (www.gov.br)

 
 

Que tal compartilhar

Facebook
LinkedIn
WhatsApp